Cacau é o encarregado de integração do futebol alemão

O atacante brasileiro naturalizado alemão Cacau foi apresentado nesta terça-feira (22/11) como novo encarregado da integração de estrangeiros da Federação Alemã de Futebol (DFB). O futebolista de 35 anos, cujo currículo inclui uma passagem pela seleção alemã, prometeu fazer jus ao título e servir de exemplo aos recém-chegados no país.

“Não quero ser apenas um rosto, quero mergulhar no assunto”, disse o ex-jogador, durante a sua apresentação em Frankfurt, na sede da DFB. “Não vejo a hora de começar essa missão. Quero ser um exemplo para as pessoas se esforçarem a aprender o idioma e aceitar a cultura daqui.”

Cacau durante a apresentação, em Frankfurt

Cacau, que pendurou as chuteiras em outubro, já se engajava havia pelo menos seis anos pela integração de jogadores de origem estrangeira no futebol alemão e agora assume oficialmente a função.

O presidente da DFB, Reinhard Grindel, disse que o brasileiro entende do assunto. “Integração é a questão-chave por excelência para o nosso futuro”, afirmou Grindel. “Para a DFB e para o futebol alemão é uma sorte termos Cacau para desempenhar esse papel. A carreira dele transmite credibilidade, e isso falou a favor dele. Ele combina competência social com profissional.” Grindel disse ainda que o brasileiro não ficará apenas “na vitrine”, mas terá uma atuação efetiva.

Cacau terá um grande desafio pela frente, afinal 2,1 milhões dos 7 milhões de membros da DFB têm raízes no exterior – e a tendência é crescente. Só nos últimos 12 meses, 40 mil estrangeiros solicitaram uma autorização para jogar futebol profissional na Alemanha. Há três anos, o número anual girava em torno de 10 mil.

Nascido Claudemir Jerônimo Barreto, Cacau se mudou para a Alemanha em 1999 para jogar no Türk Gücü, de Munique. Na ocasião, enfrentou dificuldades sobretudo com o idioma. “O treinador dava as instruções em turco, um colega traduzia para o alemão e eu não entendia nenhum dos dois”, disse. Mais de 15 anos depois e já naturalizado alemão, Cacau fala alemão fluentemente e teve uma sólida carreira no Stuttgart, além de ter disputado 23 jogos com a seleção alemã.

IP/dpa/sid

Fonte da Notícia.